Primeiras impressões: Samsung Galaxy S20 tem o conceito de “utilização Pro” da fotografia gravado no ADN

As funcionalidades de fotografia dominam os novos Samsung Galaxy S20 que surgem em três modelos, todos com características de topo de gama. O Ultra é o que puxa mais pela criatividade.

A Samsung ainda está a apresentar os novos modelos Galaxy S20, que já tinham sido alvo de muitos leaks, e agora mais à vontade com uma concorrência mais limitada da Huawei.

Num evento de participação limitada, tivemos oportunidade de conhecer as características, experimentar as funcionalidades e até saber um pouco mais sobre as opções técnicas e de design dos novos S20. E o que vimos e testámos convenceu-nos de que, mais uma vez, a Samsung acertou na combinação de elementos para tornar este telefone um sucesso de vendas.

A fotografia é o centro do ADN dos novos smartphones e a Samsung deixou isso bem claro na apresentação que fez. Mas em vez de partilhar apenas as tradicionais specs, com número de câmaras, megapixels, abertura e qualidade de zoom, a marca fez uma opção inteligente de partilhar casos de uso, mais fáceis de entender pelo consumidor, mesmo o que já se considera "pro" na fotografia.

Desta vez a Samsung decidiu apresentar três modelos, mas nenhum é uma versão "reduzida", que pode vir a ser lançada mais tarde. Os novos Galaxy S20, S20+ e S20 Ultra chegam ao mercado a 13 de março mas ficam já hoje disponíveis em pré-venda, com preços a partir de 929 euros em Portugal, para o modelo S20 4G, mas que chegam aos 1.579 euros no S20 Ultra 5G com 512 GB de armazenamento e 16 GB de memória RAM que só chegará ao mercado mais tarde.

Todos têm processador Exynos 990 octa core de 7 nm, ecrãs Quad HD + Dynamic AMOLED, memória RAM a partir de 8 GB (e até 16 GB de RAM no Ultra), e baterias poderosas, a partir de 4000 mAh e  carregamento rápido com Fast Wireless Charging 2.0. O Ultra é recordista também aqui, com uma bateria de 5ooo mAh.

A dimensão dos ecrãs varia entre as 6,2, 6,7 e 6,9 polegadas (respetivamente para o S20, S20 + e S20 Ultra) e é curioso como a Samsung que "inventou" os ecrãs curvos tem agora displays cada vez mais planos, e finos. Uma opção justificada pelo feedback dos utilizadores e porque assim evita problemas de menor sensibilidade ao toque nas margens, uma falha que já tínhamos criticado em modelos anteriores da marca.

Mais fotografia e melhor vídeo

A Samsung sabe a fotografia é cada vez mais importante na escolha de um telemóvel, e que é por aqui que passa a decisão de fazer um upgrade aos equipamentos. Ninguém quer fotografias desfocadas, olhos vermelhos, videos tremidos... E o objetivo é conseguir sempre as fotografias e takes perfeitos, em todas as situações, que depois se partilham nas redes sociais.

A qualidade dos sensores é um elemento chave para este resultado final mais perto da perfeição, independentemente do "olho artístico" e da capacidade de manipular as configurações, mas a utilização da inteligência artificial para detetar o objeto fotografado, e conseguir adaptar a abertura da câmara, a luz e o foco é o "ingrediente" secreto. Na verdade é cada vez menos secreto, porque são várias as marcas que já o utilizam, mas tem vindo a ser apurado a cada nova geração de smartphones.

Fonte: Sapo Tek